segunda-feira, 9 de julho de 2007

O Gangue das Máqinas de Tabaco

As férias são óptimas, não são? Descansar é maravilhoso. Então quando ficamos encarregados(as) de arrumar um escritório repleto de jornais, revistas e outros qe tais (hehe, rimei), é qe não há melhor! É extremamente relaxante ouvir a reclamação de uma zangada progenitora (gosto mesmo desta palavra) a replicar qe "Eu arrumava o escritório, Anacleta Júlia (o meu nome não é assim, obviamente), mas metade das coisas qe lá se encontram são da tua propriedade. Como tal, esperarei pacientemente até qe as removas e de seguida procederei com a arrumaçao do resto." (A minha mãe utilizou outras palavras, no entanto. Ela parece crer qe "ARRUMA AS TUAS PORCARIAS DO ESCRITÓRIO. JÁ!" é mais prático). Porém, se me garante uma tarde descansada, preenchida com o qe me der na real gana, então farei o meu melhor de manhã para agradar a dona da casa (atenção, eu disse dona dA casa e não dona dE casa, porqe é, de facto, no nome da minha mãe qe se encontra a escritura, mas os meus olhos em 15 anos ainda não a avistaram a realizar lides da casa, tirando a ocasional refeição, quando a nossa empregada não pode vir).
Continuando, exteriormente calma e interiormente a mandar a porcaria do escritório para a #&!*, lá fiz o qe me foi pedido. Retirei as Bandas Desenhadas, as revistas dos "Amiguinhos" e do "Rick e Rock" (coisas qe já não leio mas, persistentemente, continuam a aparecer na caixa do correio) e as minhas pinturas artísticas (qe aparecem como qe por magia após uma breve, mas exaustiva luta a ver se a caneta escrevia) e pu-las num monte no meu quarto. A meio da busca à procura de sobreviventes, pois o escritório parece ter sido invadido por um furacão, e não estou a utilizar uma hipérbole (eh lá! Qem é qe esteve atenta às aulas de Português, qem foi?), encontrei uns jornais antigos, de 2006 (pfff! Aos anos!) e um deles tinha como notícia de primeira página assim:

"GNR apanha gangue das máquinas de tabaco

O Destacamento de Santo Tirso da GNR deteve, ontem, quatro jovens suspeitos de envolvimento em dezenas de furtos de máquinas de tabaco no distrito do Porto. Na operação foi apreendido um carro de gama alta que o grupo tinha furtado, bem como uma máquina que tinha sido removida de um café da Trofa.
O gangue, composto por indivíduos com idades entre os 17 e os 23 anos, está indicado pelo furto de um Audi A6, na manhã do passado dia 12, em Rebordões. Na madrugada seguinte, terão assaltado um café situado em S. Romão do Coronado, Trofa. Pelo método do arrombamento, apoderaram-se de uma máquina de tabaco e puseram-se em fuga na referida viatura. (…) Admite-se que o grupo esteja ligado à vaga de furtos de máquinas de tabaco (segundo a GNR existem 75 casos no distrito) e que tenha ligação a um gangue desmantelado há dois anos, que visava as máquinas de dinheiro das estações de comboio."

Muito interessante, de facto. Só uma perguntinha. Como é qe eles arrombam a entrada, pegam na máqina de tabaco (e aposto qe aqilo não é nada leve!), põem-se em dita fuga e ninguém dá por nada? Alem disso, será qe uma máqina de tabaco cabe mesmo num Audi A6, juntamente com 4 homens robustos (têm de ser, se vão carregar uma máqina de tabaco) dos 17 aos 23 anos?

Ah, sim, estou a imaginar a cena do dia seguinte.

Quatro homens entram num café carregados com sacos cheios de moedas de 2 euros e outras qe tais , dirigem-se ao balcão e um diz:
- Podia fazer o favor de nos trocar estas moedas por notas de todos os valores?
E um empregado, muito simpático, acena a cabeça com um sorriso e começa a contar as moedas.
Entretanto, outro dos quatro homens vira-se para o empregado e pergunta, curioso:
- Não há por aqi uma máqina de tabaco?
E o empregado, ainda com um sorriso na cara (vê-se mesmo qe é um produto da minha imaginação, pois estes gajos costumam estar com uma car de maldispostos à força toda), responde educadamente:
- Havia, mas há alguns dias foi-nos roubada.
O homem sorri.
- Ah, pois foi. Era uma azul e branca, não era? Essa era pesada, fogo!
Com os olhos muito abertos, o empregado olha para os homens, qe por sua vez, olham uns para os outros e desatam a fugir.

Duvidam muito?

Também, não foi assim muito inteligente da parte deles, roubar máqinas de tabaco. Ainda gostava de saber qem foi o génio! Se qerem algo repletinho de moedas, aconselho-os a irem à minha escola, onde tanto a máqina dos chocolates como a das bebidas se encontram frequentemente avariadas e ninguém se lembra de colocar um autocolante a avisar e, por conseguinte, encontro as minhas mãos vazias de dinheiro e também de comida mais de três vezes por semana.

E aposto qe até são mais leves, mais fáceis de carregar e também de roubar, já qe é descenessário o arrombamento, pois é extremamente fácil entrar na minha interessante escola com o portão fechado. Um bocadinho mais difícil seria passar outra vez pelas grades carregando uma máqina de chocolates, mas qem se dá ao trabalho de roubar um Audi A6 para lá enfiar uma máqina de tabaco lá há de arranjar maneira.

Um beijinho preocupado com as máqinas de tabaco (mesmo qe ainda não me seja permitido fumar),
Abelhinha

2 comentários:

Oly disse...

As tuas férias têm andado preenchidas, pelos vistos.

A tua mãe vai directa ao assunto! lol! E é verdade, as máquinas de comida e bebida da minha escola também me comem o dinheiro muitas vezes. :S

Juanita disse...

Ai de ti que comece a fumar! as nossas máquinas são melhores não são? :)