sexta-feira, 28 de março de 2008

Raiva interior

Oh, sim, eu podia fazer o que prometi e continuar o relato da Viagem ao Mundo Fantástico do Supermercado (a parte 2 ainda não está feita?? Oh meu deus, COITADOS dos leitores deste blog. Que são imaginários. Ou invisíveis).

Ou podia ser super egoísta e relatar (em promenor) a minha viagem de quatro dias a Paris (SIM, FUI A PARIS! ROAM-SE DE INVEJA, TRABALHADORES!! MUAHAHAHAHAHAHA! Hmmm... Peço desculpa, às vezes o meu lado maléfico apodera-se do meu corpo).

Mas... Aconteceu algo demasiado interessante para ser ignorado e é notícia que corre pelo país inteiro (falta de originalidade eu estar a falar nisto, mas pronto, que querem? Sou apenas humana).

Estava eu muito tranquila e calma a espancar os meus dois irmãos por terem mexido no meu computador sem autorização, quando algo na TV me capta a atenção (uhh, rimei).
"ALUNA AGRIDE PROFESSORA" dizia no rodapé.

As imagens gravadas por um colega passaram. As caras estavam desfocadas.

Matei-me a rir.
"Ahahahahahaha! Dá-lhe pela esquerda! Agarra essa stora! Tira-lhe o telemóvel!"

A verdade é que estão todos prontos a pôr a culpa na pobre da rapariga sem terem ideia nenhuma dos antecedentes. Sabem lá se a Senhora Professora não tem a mania de confiscar os telemóveis dos alunos e depois ir vendê-los para o Bolhão. Sabem lá se a rapariga não estava a fazer algo EXTREMAMENTE importante com o telemóvel, tipo, receber uma mensagem que informe sobre o estado de um amigo que foi para o hospital ou prestes a passar de nível no Snake IV.
O pessoal não pode basear a decisão de quem teve culpa numa gravação mal feita de 30 e picos segundos. Há que ouvir a versão das duas envolvidas, tanto da Professora (que, não sei porquê, decidiu apresentar queixa dos restantes alunos da turma. Porquê? Porque se recusaram a ajudar? Mas a mulher tá parva? Com uma raiva daquelas, a "aluna" dava cabo deles todos e ainda tinha energia para os contínuos que tentassem vir ajudar) como da Aluna (óptimo nickname. Esta miúda vai ficar para a história, como A ALUNA QUE AGREDIU A PROFESSORA. Se isso é uma coisa boa ou uma coisa má, depende do ponto de vista).

Se bem que se perguntarmos a sua versão a cada uma, já sabemos que a professora vai reclamar que a aluna tinha fogo a sair das narinas e que lhe cresceram asas de dragão durante a disputa pelo telemóvel e a aluna vai responder que, por baixo daquela pele, a professora é, na verdade, uma bruxa (sim, sim, daquelas com caldeirão e vassoura e tudo) que lhe lançou um feitiço para a atacar.

Meus caros, não diz a Bíblia que devemos perdoar? E como podemos nós NÃO perdoar a aluna, se o que ela apenas fez foi expressar a sua opinião? De uma maneira bastante primitiva, mas quando são os Wrestlers a fazer isso, ninguém se queixa.
Além disso, ela bateu numa stora de Francês. FRANCÊS! Não devíamos estar a castigá-la, devíamos masé estar a considerar remover a disciplina de Francês de TODAS as escolas públicas. Sei que podia significar o desemprego para muitos professores, mas pá... para um mundo melhor, tem que haver sacrificícios!

A única coisa que não gostei naquela filmagem foi a aluna não ter mandado um socozinho bem dado ao filho(a) da mãe que se pôs a filmar. Merecia umas bem dadas, ai isso merecia.
Se bem que porcausa disso, a aluna é agora nacionalmente famosa e pode reclamar a qualquer futuro aluno que decida enfrentar o professor, o dinheiro dos direitos de autor (uhh, rimei outra vez).
"Mas eu dei-lhe pontapés, não teve nada a ver com tirar o telemóvel!"
"Não quero saber. Informa-te sobre as leis de copyright, pá. Agora, passa pra cá a massa, senão viro-me contra ti como me virei à professora!"


Aha. Se a miúda foi transferida para a Escola Filipa de Vilhena, vou já pedir-lhe um autógrafo. Porque, sejamos sinceros, todos nós, adultos ou crianças, grandes ou pequenos, já sentimos o desejo interior e secreto de dar uma boa estalada a um(a) certo stor(a).
A mim foi à professora de História do 6º ano. E o professor de História do 8º ano (nunca gostei muito de História). No 9º ano, foi a professora de EV. Merecia umas bem dadas, aquela #&$", ai merecia, merecia. Agora no 10º ano, é... Bem, digamos que FILOSOFAR não é o meu forte (hehehe).
A única coisa que me impede de atirar com o estojo à cabeça daquela Exma Senhora Professora é o facto de um dos meus colegas poder estar a filmar e depois quem se lixa sou eu.

Mas pronto.
Não tenho mais nada a declarar.
Beijinhos, abraços (e muitos palhaços),
e mais tarde voltarei para contar como foi Paris :D
Abelhinha.